Voltar

Este documento foi traduzido do site:
http://www.yamaha.co.jp/edu/english/

 

 

Cabeça Design do Tubo
Bocal
Corte Interno
Cromagem

Design do tubo
Após o metal ser lixado e polido ele é torneado com precisão micrométrica. Este passo é muito importante na determinação do som da flauta.
Bocal
Neste passo o bocal e seu suporte são soldados ao corpo da flauta por brasagem.
Corte interno
Neste etapa o corte interno do bocal é realizado com o propósito de aumentar o volume de dar ao som uma ressonância característica. Esta etapa é realizada manualmente nos modelos especiais.
Cromagem
Nesta etapa a peça é mergulhada em solução especial para ser prateada.


Tipos de desenho do bocal (Corte interno)

Tipo A - "A cut"
Este desenho forma uma larga curva frontal. Um furo quadrandular largo permite menos resistência ao ar. Reverberações fortes e notas altas vigorosas podem ser obtidas deste corte se o flautista soprar com velocidade suficiente.
Tipo B - "B cut"
O ângulo do corte interno é o mesmo do tipo A. Entranto, o orifício frontal é projetado para ser um pouco mais estreito. O resultado é uma conveniente resistência ao ar e reverberação uniforme e suave. O tipo B facilita o flautista à controlar o som melhor que o tipo A.
Tipo E - "E cut"
O suporte (chimney-chaminé) do bocal é um pouco mais alto e o corte interno é menor que o tipo C. O resultado é uma conveniente resistência ao ar e rápidas respostas. A primeira oitava é cheia de volume e muito rica, a terceira oitava cheia de clareza.
Tipo H- "H cut"
Este corte tem uma altura média do suporte do bocal e corte interno minimizado. A resitência ao ar é alta o que requer do flautista mais força e domínio do sopro. O resultado é um larga faixa de liberdade no som e uma bela reverberação.
Tipo C- "C cut"
O bocal fica próximo ao corpo. Resistência baixa do ar. O tipo C é facilita ao flautista o controle do som, possui uma reverberação de boa qualidade.
Tipo S - "S cut"
O corte interno é pouco menor que o do tipo C e a altura do bocal um pouco maior. Conveniente resistência ao ar e grande reverberação. As escalas mais altas são excelentes.



Corpo
Furação
Suportes
Suporte(Furos)
Cromagem

Furação
Nesta etapa são realizados 16 furos no corpo da flauta. Sendo os mesmos elevados do corpo e arredondadas as bordas com precição micrométrica.

SEÇÃO EM CORTE DE UM FURO.
Suportes
Nesta etapa os suportes são montados no corpo da flauta.
Furação dos suportes
Furos para montagem dos mecanismos e varetas de comando são feitos nos suportes. As faces de contato dos suportes são aplainadas.
Cromagem
Da mesma forma que para a cabeça.


Mecanismos Moldagem e Forja
Furação
Corte
Brasagem
Cromagem
Ensapatilhamento

Moldagem e forja
O material das teclas é moldado e forjado.
Furação
As partes do mecanismo são furadas.

Corte
As quinas dos mecanismos e chaves são cortadas e abauladas. Nos modelos especiais este corte é manual.


Brasagem de partes individuais
Nesta etapa os suportes do mecanismo são soldados por brasagem.
Cromagem
Etapa idêntica à da cabeça.
Ensapatilhamento
Etapa mais demorada da produção, onde são colocada as sapatilhas nas teclas.

 

Montagem

&

Acabamento

Montagem e Encaixes
Curtição
Ajustes
Inspeção
Polimento

Montagem e Encaixes
Toda a flauta é montada de forma a permitir um movimento suave do mecanismo.


key assembly

fitting

Curtição
A montagem é deixada em uma sala com temperatura e humidade constantes para curtir (assentamento das sapatilhas). O azul nas flautas é de uma película protetora para evitar arranhões.
Ajustes
Ângulos, folgas, molas, etc. são meticulosamente ajustados para evitar vazamentos.
Inspeção
A flauta passa por um teste funcional.
Polimento
Acabamento final à flauta antes da embalagem.